Ir para o menu| Ir para Conteúdo| Acessibilidade Alternar Contraste | Maior Constraste| Menor Contraste

Governo de Minas lança coleta seletiva em municípios do Triângulo Mineiro

PDFImprimirE-mail

 
Fotos: Simon Nascimento

COLETA SELETIVA 2

O subsecretário de Gestão Ambiental e Saneamento da Semad, Rodrigo Franco,  o prefeito Renato Soares de Freitas e o secretário da Semad Germano Vieira  participaram do lançamentodo Programa Coleta Seletiva
 

Com o objetivo de reforçar suas parcerias locais para uma gestão sustentável de resíduos, o Governo de Minas Gerais lançou, nesta sexta-feira (31), em duas cidades do Triângulo Mineiro, o Programa de Coleta Seletiva. O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, e o subsecretário de Gestão Ambiental e Saneamento, Rodrigo Franco, participaram dos lançamentos que ocorreram em Campo Florido e Sacramento. As duas cidades foram selecionadas pela Semad, por meio de edital público, e firmaram termo de parceria com o Executivo para o desenvolvimento do programa. Em Campo Florido, a secretaria atuou com o apoio e orientação técnica para a implantação da coleta seletiva no município. Já em Sacramento, o acordo com a Semad teve por objetivo a ampliação do programa.

 

O secretário Germano Vieira destacou a importância de implantação da coleta seletiva. Segundo ele, os municípios podem ter economia mensal de até 30% com a gestão sustentável dos resíduos. “O Estado, por meio do governador Romeu Zema, e também em nossa gestão na Semad, acreditou nos projetos apresentados pelas prefeituras e a partir daí fizemos uma construção conjunta. Duas coisas são muito importantes agora: o trabalho de cada cidadão na conscientização e separação dos resíduos, e o trabalho desses empreendedores ambientais que são os catadores. Eles são o elo fundamental dessa cadeia produtiva”, disse Vieira Germano, além de valorizar o trabalho realizado nas cooperativas, ainda destacou a importância da coleta seletiva para outras ações nas cidades. “O desenvolvimento do projeto acaba fazendo com o que o gasto do dinheiro público seja mais funcional, proporcionando investimentos em saúde, educação, infraestrutura”, reforçou. O subsecretário de Gestão Ambiental e Saneamento da Semad, Rodrigo Franco, explicou como se deu a parceria com os municípios. “Os trabalhos em Campo Florido e Sacramento tiveram etapas de diagnóstico, planejamento e implantação/ampliação da coleta.


Durante o diagnóstico foi criado um grupo gestor e designada uma equipe executiva para a coleta seletiva, elaborou-se diagnósticos que incluíam informações sobre os catadores envolvidos na coleta municipal, a geração de resíduos e potencial de comercialização de recicláveis na região”, detalhou o subsecretário. Franco ressaltou, ainda, que finalizadas essas etapas foram realizados seminários para a apresentação dos resultados. Ao fim do diagnóstico foi realizado seminário para apresentação dos resultados. “A implantação ou ampliação da coleta seletiva no Triângulo Mineiro, especificamente, contribui para o desenvolvimento sustentável da região. Além disso, o programa possibilita que materiais que antes seriam destinados à aterros sanitários retornem à cadeia produtiva, minimizando os impactos da destinação e poupando recursos ambientais”, acrescentou.

 

COLETA SELETIVA DENTRO 3

Durante o evento houve teatro de caráter educativo para demonstrar os princípios da coleta seletiva

 

 

Campo Florido

 

Com pouco mais de oito mil habitantes, Campo Florido ainda não contava com a coleta seletiva. Na cidade, segundo a prefeitura, são gerados, diariamente, cerca de sete toneladas de lixo. Todo este material antes era encaminhado diretamente ao aterro sanitário, sem separação prévia.

 

Agora, no entanto, com a criação de uma cooperativa e a inauguração de um galpão para a separação dos recicláveis, o trabalho tende a ser facilitado e sustentável, explica o prefeito Renato Soares de Freitas. “Tivemos uma parte orientativa do Estado muito boa e o município está entrando com a mão de obras e os investimentos. Com a assessoria do Estado temos um projeto identificado com a cultura do nosso município. Fizemos capacitações nas escolas, com os catadores, e de toda a população. Criamos ecopontos, além da cooperativa (Coolimp) e o galpão onde será feita toda a triagem pra o destino final desse resíduo”, destacou o prefeito.

 

Ex-moradora de um aterro sanitário, Rejane Silva, que anteriormente não tinha uma renda fixa todos os meses, agora trabalhará na cooperativa como catadora de resíduos e trabalha com a expectativa de receber cerca de um salário mínimo no exercício da função. “A gente vai ensinar as crianças, na cooperativa mesmo com algumas ações de educação ambiental, para que elas possam crescer com esse pensamento já diferente”, contou Silva.

Além dela, outros nove catadores vão atuar junto à cooperativa. A expectativa da prefeitura é de que, com a implantação da coleta seletiva, o número possa dobrar. Lixeiras indicando a maneira correta de deposição do lixo serão distribuídas nas ruas cidades, assim como panfletos orientativos.

 

Sacramento


Já em Sacramento, a expectativa é na otimização da coleta seletiva com a ampliação feita em parceria com a Semad, pelo menos é o que acredita o secretário de meio ambiente da cidade, Marinho Martins. “Estamos dispostos a contribuir e ajudar a população, mas pedimos também que a população também nos ajude, abraçando o programa. Com o poder público fazendo sua parte e tendo o apoio de toda a população haverá um sucesso na coleta seletiva, sem dúvida alguma”, frisou. Na cidade, de pouco mais de 26 mil habitantes, são geradas 21 toneladas de lixo diariamente.

 

O prefeito de Sacramento, Wesley de Santi de Melo, exaltou o trabalho realizado pelo Governo de Minas visando um avanço da pauta ambiental no Estado. “Como é bom poder estar ampliando esse sistema da coleta seletiva na busca de avanços no Meio Ambiente e a Semad tem um papel fundamental nisso. Estamos nessa causa juntos, Estado e municípios”, declarou.

 

Wilian de Souza, presidente da cooperativa Reciclo União, de Sacramento, explicou que atualmente a coleta seletiva na cidade é feita manualmente pelos catadores. “Futuramente não queremos mais esse processo. A ideia já é colocar os resíduos na esteira. Nós contamos com apoio da prefeitura e população para a separação do resíduo, porque se não houver isso, a gente perde muito material principalmente no período chuvoso. A população separando os resíduos já vai ajudar bastante a gente”, reforça.

 

Preocupação com o futuro do Meio Ambiente

 

Coordenador regional da promotoria de Justiça de Meio Ambiente das Bacias Hidrográficas dos Rios Paranaíba e Baixo Rio Grande do Ministério Público em Uberaba, Carlos Alberto Valera, disse que práticas sustentáveis, como a coleta seletiva, ajudam na construção de um futuro saudável ao Meio Ambiente. “O planeta não vai aumentar de tamanho, mas a população cresce diariamente. Então precisamos ser reeducados ambientalmente e, projetos desta natureza, aumentam a vida útil dos nossos aterros, cria-se emprego e renda para populações vulneráveis e, acima de tudo, há implantação de uma cultura de que os bens ambientais sejam utilizados de forma racional. O governo de Minas, a Semad e as prefeituras estão de parabéns”, salientou Valera.

 

Os deputados federais por Minas Gerais, José Vitor e Franco Cartafina, também participaram dos dois lançamentos. “O Estado está quebrando um paradigma nessa relação com os catadores. Quando você traz o protagonismo a essas pessoas, é muito interessante. É uma maneira não só de reciclagem, mas que reflete também na economia dos municípios”, disse Cartafina. Integrante da Comissão de Meio Ambiente na Câmara dos Deputados, José Vitor corrobou com a posição de Franco Cartafina. “É um projeto que transforma a vida das pessoas. Em alguns casos, os municípios têm o desejo de implantar, mas falta um apoio técnico, uma orientação e tenho certeza que, neste ponto, o Estado tem contribuído muito”, pontuou.

 

O programa

 

Os lançamentos em Sacramento e Campo Florido fazem parte de um pacote de 19 municípios que tiveram o apoio técnico do Governo de Minas na gestão de seus resíduos sólidos, por meio da coleta seletiva. Desenvolvido pelo Governo do Estado, o programa de coleta seletiva visa uma gestão ambiental mais sustentável.

 

Simon Nascimento

Ascom Sisema

 

 

 

SEMAD|

Rodovia João Paulo II, 4143, Bairro Serra Verde - CEP 31630-900
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades