Ir para o menu| Ir para Conteúdo| Acessibilidade Alternar Contraste | Maior Constraste| Menor Contraste

Sisema revela vencedores do 3º Prêmio de Boas Práticas Ambientais

PDFImprimirE-mail

 

Foram conhecidos nesta semana os vencedores da 3ª edição do Prêmio Boas Práticas Ambientais, iniciativa do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) que visa reconhecer, incentivar e divulgar ações e projetos de conservação, preservação e recuperação do meio ambiente. Nesta sexta-feira, 27 de setembro, a empresa Verde AgriTech, especializada em fertilizantes naturais, recebeu o prêmio na categoria Resíduos Sólidos Minerários. Outras duas premiações, nas categorias Resíduos Sólidos Industrias e Resíduos Sólidos Agropecuários foram realizadas na segunda-feira, 23, e na quinta-feira, 26, respectivamente.

 

INDÚSTRIA

 
Foto: Emerson Gomes

Premiados Boas Práticas Dentro2

UFV e Usiminas foram os vencedores na categoria Resíduos Sólidos Industriais. 

 

Na categoria industrial, os projetos da Usiminas e da Universidade Federal de Viçosa (UFV) conquistaram a premiação como Instituição Privada e Órgão Público, respectivamente, na premiação oferecida pelo Governo de Minas. O objetivo é divulgar modelos de reutilização que vêm sendo empregados nas esferas pública e privada.

 

A entrega dos prêmios aconteceu na 33ª Reunião Ordinária da Câmara de Atividades Industriais (CID) do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam). Autor do projeto vencedor na categoria Órgão Público, Gabriel Almeida é aluno da UFV e criou um modelo para reaproveitamento dos rejeitos de madeira provenientes das atividades de carpintaria e marcenaria da universidade. “A indústria moveleira, tradicionalmente, tem alta geração de resíduos”, observou.

 

O trabalho de Almeida utiliza rejeitos como cavacos, serragem e maravalha em diversas aplicações dentro da própria UFV. “Os usos possíveis são em compostagem, artesanato e fertilizantes, em áreas como bovinocultura e caprinocultura”, afirma. O trabalho, segundo o estudante, teve início com o levantamento das formas de geração dos resíduos e incluiu a sensibilização dos funcionários. “No futuro, queremos incluir o reaproveitamento energético, calculando emissões atmosféricas e de cinzas”, explicou.

 

Já o programa da Usiminas foi o vencedor na categoria Iniciativa Privada, com um trabalho que fornece resíduos da indústria para pavimentação de estradas rurais e distribui mourões para cercamento de nascentes. O programa tem uma conexão direta com a produção de água e já tem a participação de 54 municípios do Vale do Aço, tendo recuperado cerca de 4 mil nascentes. Para isso, foram distribuídos 259 mil mourões e 250 mil mudas aos participantes.

 

Um dos resultados mais importantes do Programa reflete-se na quantidade de água captada pela empresa. A capacidade outorgada é de 14 mil litros por segundo e as nascentes recuperadas já têm uma vazão de 19 mil litros por segundo. Em 2020, o programa será ampliado para 80 municípios.

 

AGROPECUÁRIA

 

Foto: Emerson Gomes

Prêmio Boas Práticas Dentro3

Emater e Aperam são os destaques na categoria Resíduos Sólidos Agropecuários. 

 

Na quinta-feira, 26 de setembro, outros dois vencedores do 3º Prêmio de Boas Práticas Ambientais foram reconhecidos. A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater) conquistou o troféu na categoria Órgão Público, enquanto a empresa Aperam BioEnergia ficou com o de Iniciativa Privada por seus projetos de tratamento de resíduos no setor agropecuário. A entrega dos prêmios aconteceu em Belo Horizonte, na reunião da Câmara de Atividades Agrossilvipastoris (CAP) do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam).

 

A Emater ficou com o prêmio por seu projeto “Campo Limpo”, que dá destinação adequada a embalagens de agrotóxicos. Já a iniciativa da Aperam utiliza resíduos das suas unidades de produção de carvão vegetal em áreas degradas em processo de recuperação.

 

MINERÁRIO

 

Foto: Edwaldo Cabidelli

boas-praticas-dentro1

A empresa Verde AgriTech foi a grande vencedora na categoria Resíduos Sólidos Minerários. 

 

Nesta sexta-feira, 27 de setembro, foi a vez da empresa Verde AgriTech, especializada em fertilizantes naturais, receber o prêmio na categoria Resíduos Sólidos Minerários por seu trabalho de mineração sustentável que emprega o beneficiamento a seco, dispensando o uso de água, produtos químicos e sem geração de rejeitos. A entrega do prêmio aconteceu durante a 48ª Reunião Ordinária da Câmara de Atividades Minerárias (CMI) do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam), em Belo Horizonte.

 

O empreendimento mantém uma mina no município de São Gotardo, no Triângulo Mineiro, onde extrai siltito glauconítico, mineral rico em potássio, magnésio e silício, utilizado como matéria-prima para a produção de fertilizante natural. A extração sustentável praticada pela empresa preserva completamente a Mata Atlântica presente no local e deverá recuperar todo o terreno de lavra após o fim das atividades minerárias, convertendo o terreno em floresta por meio do plantio de espécies nativas da região.

 

O PRÊMIO

 

O Sisema criou o Prêmio de Boas Práticas Ambientais considerando a necessidade da promoção, do incentivo e do reconhecimento das boas práticas ambientais realizadas pelas pessoas físicas e jurídicas em Minas Gerais. A premiação é realizada anualmente, com uma temática específica em cada edição.

 

As práticas e projetos são avaliados por uma Comissão Julgadora composta por servidores dos órgãos ambientais do Estado de Minas Gerais e possíveis convidados, tais como profissionais renomados e representantes de entidades que atuam na área da temática do Prêmio. Neste ano, o tema é “Menos Resíduo, Mais Sustentabilidade”, reconhecendo práticas ou projetos voltados à gestão de resíduos sólidos agropecuários, industriais ou minerários, de autoria própria, em execução ou executados no Estado.

 

Os vencedores receberão o carimbo das Boas Práticas Ambientais que a Semad concede e poderá ser aplicado nas publicações e produtos relacionados ao desenvolvimento das ações de boas práticas ambientais. Também serão oferecidas viagens a Parques Estaduais como o Itacolomi, em Ouro Preto, o Ibitipoca, em Lima Duarte, na Zona da Mata, e Rio Preto, em São Gonçalo do Rio Preto.

SEMAD|

Rodovia João Paulo II, 4143, Bairro Serra Verde - CEP 31630-900
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades