Ir para o menu| Ir para Conteúdo| Acessibilidade Alternar Contraste | Maior Constraste| Menor Contraste

Reservas ambientais de Minas receberam 14 mil turistas no feriado do Carnaval

PDFImprimirE-mail

Fotos: Divulgação/IEF

Foto 03 - Area de Camping itacolomi 04

Área de camping no Parque Estadual do Itacolomi

 

Cerca de 14 mil pessoas visitaram 15 unidades de conservação do Estado em busca de contato com a natureza nos cinco dias de Carnaval, entre 2 e 6 de março de 2019. Esse foi o balanço parcial realizado pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) nos Parques, Monumentos Naturais, Estações Ecológicas e outras reservas ambientais administradas pelo Governo de Minas Gerais e que foram ótimas alternativas para quem queria fugir do agito e da folia das cidades.

 

Na Zona da Mata, o Parque Estadual da Serra do Brigadeiro recebeu 2.197 visitantes que puderam participar de diversas atividades com objetivo de conhecer o Bioma Mata Atlântica. “Os turistas foram sensibilizados sobre os problemas ambientais, despertando assim a sua responsabilidade individual”, explica a gerente da unidade de conservação, Rosimeire Belcavelo.

As atividades programadas começaram no domingo, 2 de março, na sede do Parque, com a realização de trilhas agendadas, atividades lúdicas, atividade nutricional (Redescobrindo novos sabores, na qual foram introduzidos sabores da flora local) e observação de aves. “É a primeira vez que o Parque recebe visitantes com atividades programadas durante o Carnaval”, afirma Rosimeire Belcavelo.

 

Foto 02 - Brigadeiro03

Atividade com crianças no Parque Estadual da Serra do Brigadeiro

 

Ainda na região da Zona da Mata, o Parque Estadual do Ibitipoca recebeu 3 mil visitantes durante o Carnaval. Já a Estação Ecológica de Mar de Espanha teve um público de 350 pessoas e a Estação Ecológica de Água Limpa, em Cataguases, recebeu 222 visitantes.

Em Ouro Preto e Mariana, no Quadrilátero Ferrífero, o Parque Estadual do Itacolomi recebeu visitantes que buscavam tranquilidade, principalmente famílias e pessoas que queriam se conectar com a natureza. A gerente do Parque, Maria Lúcia Coimbra Cristo, ressaltou que o trabalho de educação ambiental desenvolvido nesses dias levou as pessoas a se desconectarem da tecnologia, de horários e do estresse da vida nas cidades grandes.

“Os visitantes fizeram as trilhas e puderam ter uma aula de interpretação ambiental, onde se demonstra que é possível compatibilizar a visitação com a preservação”, afirma Maria Lúcia Cristo. “Elaboramos um roteiro para a parte histórica do parque e os turistas ficaram maravilhados com a Casa Bandeirista, construída entre 1706 e 1708, e que hoje é um Museu localizado no interior do Parque. A casa que carrega séculos de história e fala muito dos desbravadores que aqui passaram em busca do ouro e de outras pedras preciosas”, completa. O espaço abriga também uma exposição dos Naturalistas que chegaram por estas terras com o intuito de estudar a biodiversidade local.

Na região de Tiradentes, a sede da Área de Proteção Ambiental São José ficou aberta no sábado e domingo de Carnaval e o gerente e monitores ambientais alertaram os visitantes sobre a importância de não alimentar animais silvestres. Também foi feito um trabalho de sensibilização para a destinação adequada do lixo, da não utilização do fogo em áreas de preservação e da retirara e destruição de exemplares da flora.

Já em Itabira, no distrito de Ipoema, a equipe do Parque Estadual Mata do Limoeiro realizou a 6º edição do Projeto Ecofolia. O projeto reúne alunos de escolas do entorno que realizam atividades de sensibilização dos visitantes sobre a importância da preservação da unidade de conservação, além de realizar um diagnóstico sobre o perfil do visitante.

Em 2019, a unidade de conservação também recebeu grupos de visitação previamente agendados, que foram até as cachoeiras e fizeram a trilha dos sentidos, atividade guiada com os olhos vendados. Além disso, os visitantes tiveram a oportunidade de participarem de oficinas e palestras, com destaque para o bate papo com a presença da Promotora de Justiça de Itabira, Giuliana Fonoff. No total, 322 pessoas visitaram o Parque nos cinco dias de Carnaval.

“A educação Ambiental é um dos pilares do Parque Estadual Mata do Limoeiro e ela tem contribuído de forma significativa para alcançarmos nossos resultados e metas”, afirma o gerente do Parque, Alex Luiz Amaral Oliveira. “O Ecofolia é um importante projeto do Parque, a cada ano formamos um time de defensores da unidade de conservação”, completa.

 

Foto 04 - Mata do limoeiro 3 1

Turistas no Parque Estadual Mata do Limoeiro


Rei do Mato

Distante cerca de 70 quilômetros de Belo Horizonte, o Monumento Natural Estadual Gruta Rei do Mato recebeu 305 visitantes durante o período de Carnaval. A equipe da unidade de conservação preparou uma programação especial para os visitantes que incluiu, já no dia 28 de fevereiro, a I Matinê Rei do Mato, realizada em parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Sete Lagoas.

Os assistidos pela Apae estiveram na unidade de conservação durante toda a manhã. A instituição levou uma banda e houve ainda desfile de fantasias, danças, brincadeiras, marchinhas e muita animação. O ambiente do receptivo foi decorado com adornos feitos de material reutilizado como garrafas pet, que viraram serpentina e picotes de folhas secas viraram confete.

"A educação ambiental é essencial para que todos conheçam, compreendam e valorizem todos os recursos naturais que nos cercam e que são essenciais para nossa vida e de toda a biodiversidade”, afirma a gerente do Monumento Natural Gruta Rei do Mato, Maria Honorina Pereira Rocha. Ela explica que os recursos naturais têm se tornado cada dia mais escassos, como a água, por exemplo, que um dia já foi considerada como recurso infinito e, hoje em dia, sabe-se que não é bem assim. “Plantamos educação ambiental hoje para colhermos no futuro frutos de desenvolvimento com sustentabilidade”, ressalta.

Pandeiros

No Norte de Minas, o Refúgio de Vida Silvestre do Rio Pandeiros recebeu aproximadamente 890 visitantes. As atividades incluíram stand com fotos, distribuição de panfletos e sacos de lixo, além de uma exposição de sementes em uma área próxima a uma das cachoeiras existentes na unidade de conservação. Os alunos da Escola Estadual Tancredo Neves, do Distrito de Pandeiros, fizeram uma visita à sede administrativa da Unidade de Conservação, onde assistiram a uma palestra sobre a unidade e sobre o plantio de mudas em áreas em recuperação.

“Com o apoio dos Bombeiros, Policia Militar de Meio Ambiente e agentes de parque, sempre monitorando as áreas de balneário, os visitantes elogiaram o trabalho e se sentiram mais seguros pela organização realizada neste ano”, afirma o gerente do Refúgio de Vida Silvestre do Rio Pandeiros, Neilton Viana Neves.

 

O Parque Estadual do Pau Furado, no Triângulo Mineiro, teve uma visitação pequena em função das chuvas que atingiram a unidade de conservação e também devido às reformas que a infraestrutura do Parque vem recebendo. “Nós estamos trabalhando para realizar a semana da água e das florestas, que terá como atividade inicial a reinauguração da Trilha da Prainha, que ocorrerá no dia 16 de março”, afirma a gerente do Parque, Eliete Souza Vilarinho.

 

palestra na sede com escola2

Em Januária, a equipe do Refúgio de Vida Silvestre do Rio Pandeiros visitou escolas do entorno

 

A monitora ambiental do Parque, Isabelle Damasceno, afirma que a visitação no Parque se apresenta como uma verdadeira sala de aula: "Quando recebemos as visitas institucionais, que são guiadas normalmente pelos monitores e agentes de parque, percebemos o grande potencial de conhecimento que o Parque apresenta para os visitantes, trazendo questionamentos e entendimentos para além da sala de aula convencional", observa.

No Sul do Estado, os 110 visitantes que foram até o Parque Estadual da Serra do Papagaio participaram de atividades que tiveram o objetivo de sensibilizar a respeito da importância da conservação ambiental e do fortalecimento das ações de prevenção e combate a incêndios florestais. Entre as ações promovidas foi realizada uma Blitz em parceria com a Polícia Militar de Meio Ambiente na rodovia LMG-881, que liga a cidades de Itamonte e Alagoa, passando pelo interior da unidade de conservação.

O Parque Estadual da Serra do Papagaio possui 22.917 hectares, com áreas em cinco municípios: Aiuruoca, Alagoa, Baependi, Itamonte e Pouso Alto. Localizado na Serra da Mantiqueira, abriga um importante remanescente de Mata Atlântica do Estado e concentra as nascentes dos principais rios formadores da bacia do Rio Grande.

 


Rio Doce

O período de carnaval é um dos mais movimentados do ano no Parque Estadual do Rio Doce e, em 2019, levou 664 pessoas à unidade de conservação. Os visitantes contaram com uma programação especial que teve, entre outras atividades passeios de barco, trekking, atividades de observação de aves, palestras institucionais e educativas. As atividades foram propostas em horários específicos para que os turistas pudessem participar de todas em rotatividade.

“Percebemos que nossos visitantes estão cada vez mais interessados em conhecer o Parque, e neste contexto apresentamos sua importância por meio de intervenções com nossos Guardas-Parques”, afirma o gerente do parque, Vinícius de Assis Moreira. “O passeio de barco e o trekking foram as atividades mais procuradas pelos visitantes”, completa.

Serra do Espinhaço

Na região da Cordilheira do Espinhaço e do Alto Jequitinhonha, 504 pessoas puderam desfrutar dos mirantes, cachoeiras, praias e outras atrações do Parque Estadual do Rio Preto, localizado em São Gonçalo do Rio Preto. O turista que chega à reserva ambiental é recebido com uma palestra no Centro de Visitantes, na qual é orientado sobre como devem se portar dentro da Unidade de Conservação, os cuidados que todos devem ter e o grau de dificuldade das trilhas guiadas e autoguiáveis. O local apresenta o Parque por meio de imagens dos pontos turísticos e conta um pouco da sua história.

“Todos que recebem as orientações passam a ter uma consciência maior da importância de preservar”, afirma a funcionária do Parque, Tânia de Fátima Oliveira. O cuidado com os visitantes é expresso nas palavras do visitante Darcy Santos que enviou e-mail à gerência da unidade de conservação: "Obrigado Tonhão (Antônio Augusto de Almeida, gerente do Parque), foi muito bom passar os dias aí. Fomos muito bem acolhidos e recebemos toda a atenção da sua equipe. Vocês fazem um ótimo trabalho, Parabéns! ”.

Ainda na região da Serra do Espinhaço, o Parque Estadual da Serra do Intendente colocou mais uma vez a prova as estruturas que facilitam o acesso dos turistas às cachoeiras do Tabuleiro e Rabo de Cavalo. Escadas, corrimãos e pontes foram instalados em dezembro de 2017 nos trechos de difícil acesso do percurso até as quedas d’água. 1577 pessoas estiveram na unidade de conservação nos cinco dias de Carnaval.

O gerente do Parque, Marcos Alexandre dos Santos observa que foram realizadas atividades de sensibilização e abordagem dos visitantes na entrada do distrito de Tabuleiro (Conceição do Mato Dentro) e na entrada dos atrativos turísticos inseridos no interior do parque. “As ações foram essenciais para alertar os turistas sobre a importância das unidades de conservação como ferramenta essencial para a proteção das paisagens, atrativos e recursos naturais nela inseridos”, afirma.

Já em Diamantina, o Parque Estadual do Biribiri recebeu 3.822 visitantes. Foi instalado para os turistas um Slack Line (esporte de equilíbrio sobre uma fita elástica esticada entre dois pontos fixos). A equipe da unidade de conservação teve apoio de integrantes do Corpo de Bombeiros nas cachoeiras, para segurança dos visitantes.

Cerca de 200 questionários foram aplicados para conhecer o perfil dos visitantes, além de atividades de interação entre estudantes voluntários de diversos cursos (engenharia florestal, turismo, ciências biológicas, etc.) com a unidade de conservação. “A educação ambiental é um veículo que permite ao visitante compreender de forma mais ampla os benefícios que a existência da Unidade de Conservação traz para a sociedade em nível individual e coletivo e contribui para a formação de indivíduos que se preocupam com a conservação e preservação dos recursos naturais”, afirma a gerente do Parque, Emília dos Reis Martins.

Emerson Gomes
Ascom/Sisema

 

SEMAD|

Rodovia João Paulo II, 4143, Bairro Serra Verde - CEP 31630-900
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades