Ir para o menu| Ir para Conteúdo| Acessibilidade Alternar Contraste | Maior Constraste| Menor Contraste

Fiscalização coíbe tráfico de animais silvestres no Noroeste de Minas

PDFImprimirE-mail

A prevenção contra o tráfico de animais silvestres e a criação ilegal de pássaros foram alvo de operação da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) na Região Noroeste de Minas. O trabalho, realizado entre os dias 5 e 9 de março, ocorreu nos municípios de João Pinheiro, Paracatu e Unaí, e foi batizado de Operação Silvestre I.

 

A escolha da região para realização das atividades levou em conta o perfil local em relação a esse tipo de fauna. “As regiões Noroeste e Norte do Estado de Minas Gerais são áreas muito visadas pelo tráfico de animais silvestres porque possuem muitas espécies de pássaros como papagaios, periquitos e araras. Normalmente, os traficantes de animais subtraem os filhotes dos ninhos para abastecer o comércio ilegal de animais silvestres”, afirma o diretor de Fiscalização Ambiental da Superintendência Regional de Meio Ambiente do Noroeste (Supram), Sérgio Nascimento Moreira.

 

O objetivo da fiscalização foi justamente o de evitar esse tipo de ocorrência, contribuindo para a preservação de espécies tão importantes para a fauna brasileira. Durante a ação foram apreendidas 68 aves mantidas em cativeiro. Cadastros de criadores irregulares foram suspensos e cancelados. Também foi apreendido um alçapão, equipamento proibido encontrado constantemente nas fiscalizações de fauna.

 

Divulgação Semad

Operação Silvestres I PaintGrande

Os fiscais conferiram se as anilhas das aves eram verdadeiras

 

A Serra das Araras, no Norte de Minas, é um dos locais que mais sofre com a ação dos traficantes de animais silvestres. A unidade de conservação abriga paredões e sítios geológicos que propiciam a reprodução e sobrevivência destas aves. “Por isso, é muito importante a intensificação das atividades de fiscalização na região, como forma preventiva e repressiva contra o tráfico de animais silvestres. Também são necessárias atividades de educação ambiental para orientar e preparar a população para o convívio harmônico com a fauna local”, completou o diretor.

 

A operação de fiscalização Silvestre I faz parte do Planejamento Anual de Fiscalização da Semad e foi organizada pela Diretoria de Fiscalização Ambiental da Supram Noroeste de Minas. A iniciativa teve o apoio da Diretoria de Fiscalização dos Recursos Faunísticos e Pesqueiros (DIFAP) e do Núcleo de Fiscalização Alto Paranaíba (NUFIS AP) da Semad, além da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG).

 

Durante a fiscalização, foram averiguados os principais pontos de tráfico de animais silvestres na região, bem como foi feita a conferência dos grupos de criadores amadores de pássaros. Esses grupos foram identificados pelo Sistema de Controle e Monitoramento da Atividade de Criação Amadora de Pássaros (SISPASS) e por meio de denúncias recebidas na Semad, repassadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). As multas aplicadas durante a operação somaram mais de R$ 1,5 milhão.

 

REGULARIZAÇÃO

 

As pessoas que possuem animais irregulares podem fazer a entrega voluntária em qualquer Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) em Minas ou entrar em contato com a Polícia Militar, para encaminhamento. Denúncias de irregularidades podem ser feitas pelos telefones 155 (LigMinas) e 181 (disque-denúncia) ou nos Núcleos de Denúncias e Requisições da Semad (Nudens Regionais) espalhados pelo Estado.
 
Milene Duque
Ascom/Sisema

SEMAD|

Rodovia João Paulo II, 4143, Bairro Serra Verde - CEP 31630-900
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades