Ir para o menu| Ir para Conteúdo| Acessibilidade Alternar Contraste | Maior Constraste| Menor Contraste

Sisema abre espaço de diálogo com a sociedade

PDFImprimirE-mail

Fotos: Emerson Gomes
DiálogosSisema4 01Fevereiro 1
A plataforma de Infraestrutura de Dados Espaciais (IDE) foi apresentada durante reunião pública

 

O Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) inaugurou um importante canal de participação democrática com a sociedade civil. O programa Diálogos com o Sisema estreou nesta quinta-feira, 1º de fevereiro, com um auditório cheio para debater uma nova ferramenta implantada na gestão ambiental em Minas: a plataforma de Infraestrutura de Dados Espaciais (IDE) do Sisema, prevista para ser lançada ainda neste mês. Cerca de 100 pessoas participaram do encontro. A próxima edição do programa será realizada em 1º de março.

A IDE-Sisema reúne informações georreferenciadas e espacializadas em plataforma online e deve ser amplamente utilizada na gestão, regularização e fiscalização ambiental dos empreendimentos no estado. “A IDE é um modelo de gestão corporativa e compartilhada dos dados, padrões e tecnologias geoespaciais, implementado por um Comitê Gestor formado pelos setores técnicos especializados das quatro casas que compõem os órgãos do Sisema”, afirma o diretor de Gestão Territorial Ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Fabrício Lisboa Vieira Machado.

Fabrício Lisboa explica que, na prática, o trabalho é o de sistematizar os dados geográficos para que se tenha condições de dizer, de maneira precisa, quais são os recursos ambientais ali localizados, a exemplo de rios, matas e outros”, explica.

Atualmente, a IDE-Sisema tem 350 camadas de informação, contendo os dados atualizados da hidrografia, vegetação, unidades de conservação, licenciamento e fiscalização ambiental estadual. “Há ainda modelos tridimensionais que permitem inferir a altitude e a morfologia do terreno”, afirma Fabrício Lisboa. “Além das imagens de satélite de fundo, a plataforma conta com opções de visualização noturna, que permitem observar a poluição luminosa das cidades e distinguir feições urbanas e rurais”, completa.

Lisboa explica que a ferramenta fornecerá os dados que auxiliará os empreendedores a reconhecer o melhor local para instalarem novos empreendimentos. “Com a IDE-Sisema será possível, de antemão, visualizar se o local pretendido para o empreendimento tem restrições por estar em áreas de conflito de recursos hídricos ou de segurança aeroportuária, por exemplo,” diz. Ele afirma, ainda, que serão observados locais vedados para a instalação, como Áreas de Preservação Permanente (APPs), cursos d’água de classe especial ou no entorno de unidades de conservação de proteção integral, observa.

Para o diretor da Semad, a IDE traz transparência à informação ambiental por permitir a visualização de atributos antrópicos e ambientais. A base usa dados seguros que são gerados por diferentes fontes e são disponibilizados para a sociedade. “Essa é uma importante ferramenta de apoio técnico à fiscalização, à regularização ambiental e a toda gestão ambiental, que permite a análise prévia de diversos cenários”, observa.

Diálogos

O espaço mensal de discussões “Diálogos com o Sisema” é a mais nova iniciativa da Semad para ampliar seus canais de diálogo com a sociedade. “O programa foi criado em dezembro de 2017 e tem a proposta de levar o maior número de cidadãos a conhecer e discutir os principais temas ambientais do momento”, explica o assessor de Educação Ambiental e Relações Institucionais da Semad, André Luís Ruas.

Na abertura do evento, o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, afirmou que a Educação Ambiental tem sido uma das prioridades da pasta e lembrou os avanços que a legislação ambiental sofreu nos últimos tempos em Minas. Ele citou a Deliberação Normativa (DN) do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) que incluiu a Educação Ambiental no licenciamento, criando obrigações para a estruturação e execução de programas de educação ambiental nos locais onde os empreendimentos se instalam.

 

DiálogosSisema3 01Fevereiro
Os avanços na gestão ambiental foram destaque na fala do Secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira

 

Germano Vieira ressaltou ainda a DN 217, aprovada em dezembro de 2017, que atualizou o licenciamento em Minas Gerais e incluiu o fator locacional, ou seja, as características do lugar onde o empreendimento pretende se instalar, como determinante no processo. “Minas Gerais é o primeiro Estado brasileiro a usar o fator locacional no licenciamento”, afirmou o secretário. “O uso da racionalidade e a aprovação da norma exigiu uma atuação muito firme do Copam”, completou.

 

Sobre a IDE, Germano Vieira observou que a plataforma permitirá que os interessados em instalar seus empreendimentos em Minas Gerais, analisem as possibilidades antes mesmo de fazer qualquer solicitação à Semad. “Os empreendedores poderão conhecer os fatores que podem limitar ou dar mais agilidade ao licenciamento de suas atividades”, afirmou.

Para o programa, foram definidas reuniões periódicas (confira cronograma abaixo), durante todo o ano de 2018. O calendário pode ser acessado no link clique aqui.

 

Ascom/Sisema
Emerson Gomes

SEMAD|

Rodovia João Paulo II, 4143, Bairro Serra Verde - CEP 31630-900
Todos os direitos reservados - Aspectos legais e responsabilidades